quarta-feira, 14 de março de 2012

O ensino da Geografia na atualidade.

Metodologia para o Ensino de História e Geografia

O ensino da Geografia na atualidade.



As últimas décadas foram marcadas por muitos debates, reflexões, correntes teóricas em torno da Geografia escolar tentando analisar da melhor maneira possível os desafios encontrados por ela.Durante todo esse processo, as perguntas mais freqüentes foram e ainda são: “Como ensinar e que ensinar em geografia? E qual a finalidade da disciplina, ou seja, o seu valor formativo dentro da instituição escolar?

Toda essa inculcação, partiu de analises críticas sobre os moldes seguidos para o ensino da geografia durante muitos anos, que caracterizou -se durante esse tempo pela prática da diluição da geografia universitária, enciclopédica com conhecimentos organizados em gaveta e ainda despertou interesse limitado sendo considerada como uma ciência menor que as outras.

Autores começaram a repensar os atributos e finalidades, no sentido de promover a sua renovação intelectual e metodológica. Assim, surgem correntes de pensamento e paradigmas educativos com a finalidade de tornar o ensino da geografia mais significativo e atraente, amarrando a geografia física aos problemas que atingem as comunidades humanas inseridas nos distintos contextos sócio - espaciais. Diante deste contexto o raciocínio geográfico ganha uma novas perspectivas, os questionamentos, hipóteses e análises criticas  são valorizados na construção do conhecimento.Os desafios da educação passam a ser o de ajudar os alunos a interrogarem sobre problemas geográficos e que os professores façam da geografia escolar uma verdadeira prática operatória, mediante a aplicação da metodologia construtivista para que os alunos tornem-se atores e autores das suas próprias aprendizagens.

A renovação da geografia escolar fez com que educadores renovassem seu método de trabalho deixando de lado a visão de que a criança tinha uma estrutura mental limitada, ou seja, era uma tábula concebendo o professor como única fonte válida de conhecimento, os modelos educativos ancorados neste paradigma limitaram a sua estratégia de ensino à mera transmissão da informação do mestre para o aprendiz. No entanto, estas idéias, embora por questões de inércia ainda comandem as práticas nas nossas escolas, em termos teóricos não são hoje mais sustentáveis. Os avanços da psicologia cognitiva e a emergência de novos paradigmas educativos centrados em quem aprendem, possibilitados pela difusão das teorias da aprendizagem significativa, por descoberta, construtivista, mediada, participada e socializadora demonstram que para se ensinar bem não basta uma boa seleção dos conteúdos ou que o professor domine os programas e através da sua autoridade consiga impor a disciplina na sala de aula. É também imprescindível saber como é que os alunos apreendem tais conteúdos e a atitude que manifesta perante a apresentação de novos fatos Na realidade, só na posse destes conhecimentos poderemos agir em conformidade com os problemas reais da aprendizagem e, por conseguinte, delinear as estratégias de ensino mais adequadas à sua resolução.

Do ponto de vista do método de trabalho, a geografia escolar deve implicar os alunos na sua própria formação, fazendo destes indivíduos progressivamente autônomos e responsáveis.O conhecimento é uma construção pessoal, intimamente dependente da riqueza das experiências vividas pelo indivíduo na sua interação com o meio físico e sociais.

O papel do professor é o de mediar todo esse processo, procurando sempre utilizar os conhecimentos prévios dos alunos para depois contextualizá-los em conteúdos específicos fazendo um elo de ligação entre teoria e prática. A concepção da aprendizagem como uma prática investigativa do aluno implica que as experiências educativas sejam entendidas como uma parte fundamental da metodologia e, por conseguinte, reflitam as diferentes etapas necessárias à resolução dos problemas sociais no espaço geográfico.

Cabe a escola, garantir que o ensino da geografia possibilite que as pessoas aprendam a ler e interpretar o mundo, tenham confiança em si no meio em que vivem compreendam e respeitem o espaço dos outros, enfim, construam seu lugar no mundo e saibam agir nele de uma forma responsável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário